Memória dos Mártires da Caminhada anima 38ª Assembleia do Conselho Missionário Nacional (COMINA)

Já nos dizia São Óscar Romero que “há muitas coisas que só podem ser vistas através dos olhos que gritam”, é no horizonte da missionariedade, no anúncio do evangelho e no cuidado mútuo que é possível superar os silenciamentos, as violências, as intolerâncias, e deste modo testemunhar Jesus Cristo na alegria de uma Igreja em saída em um estado permanente de missão.

Ao reunir-se na última sexta-feira, dia 24 de março, para sua 38ª Assembleia Ordinária, o Conselho Missionário Nacional (COMINA) fez memória ao testemunho dos mártires da caminhada como São Óscar Romero, grande mártir da América Latina. A assembleia desenvolve-se do dia 24 a 26 deste mês e reuniu diversos organismos da ação e animação missionária em nível nacional.

Dentre os objetivos desta assembleia está o de avaliar o desenvolvimento e os avanços do Programa Missionário Nacional (PMN), assim como os encaminhamentos para 5° Congresso Missionário Nacional (5CMN), o qual está previsto para ocorrer em novembro deste ano na arquidiocese de Manaus. Para além destes objetivos, está o de estreitar os laços entre os organismos, as obras, os institutos e comissões da ação missionária da Igreja do Brasil.

Dom Odelir José Magri, presidente deste Conselho, ressaltou a importância dos trabalhos desenvolvidos pelos regionais na implementação do Programa Missionário Nacional, assim como a vivacidade destacada por Irmã Sandra Regina Amado, missionária comboniana, sobre a atuação das lideranças dos regionais diante do contexto de pandemia, seguiram animando e vivenciando a missão, mesmo que virtualmente, o que favoreceu o crescimento dos laços que aviam a caminhada missionária.

Outro aspecto que merece destaque foi a apresentação do contexto e da realidade da arquidiocese de Manaus, a qual acolherá cerca de 800 missionários e missionárias de fora da arquidiocese em novembro durante o 5CMN e na semana missionária que antecederá o Congresso. Padre Gutemberg Gonsalves demonstrou um pouco da situação atual de alguns locais que sofrem com as cheias dos rios, e dos desafios com relação a violência infligida pelo tráfico dentro das comunidades.

É importante dizer que este cenário não apaga o brilho e a beleza da ação missionária da Igreja que atua fortemente e dá testemunho de Jesus Cristo diante de tantos desafios. É neste sentido que a recordação do testemunho dos mártires da caminha ajuda a trazer luzes para fortalecimento das ações missionárias nos territórios de maior desafio social, eclesial e cultural.

“Não podemos desanimar diante desses desafios, dessas problemáticas, é com fé e confiança em Deus que podemos vencer e continuar caminhando! Os mártires nos dão a inspiração necessária para seguir confiando” destacou Dom Altevir José, bispo da diocese de Tefé (AM) e membro da Comissão Nacional para animação missionária da CNBB.

Por fim, destaca-se a acolhida das Pontifícias Obras Missionárias e de todos os presentes, à Irmã Regina da Costa Pedro, missionária do PIME, como Diretora das POM para o próximo quinquênio. Irmã Regina pode celebrar esse momento com a presença de alguns familiares e da Superiora Provincial das Irmãs da Imaculada, Irmã Elizabete Rodrigues que a abençoou de modo especial durante a celebração de envio.

Após a conclusão dos trabalhos referentes às demandas da assembleia, todos os missionários e missionárias celebraram de forma inculturada e enraizada, com os pés no chão e o coração ardente, assim foram enviados e enviadas a testemunhar com a própria vida a alegria de ser missionário, pois “a vida é missão e a igreja é missão”. Seguirão confiantes rumo ao 5° Congresso Missionário Nacional inspirados pelo lema: “Corações ardentes, pés a caminho”.

Texto e Imagens Renan Rosário – COMIRE Norte 2

 

Outras notícias